Sobre a Educação...

TEXTOS » Sobre a Educação...

 

As diferenças são uma realidade inquestionável que se dá em diferentes aspectos da sociedade. Se o contextualizarmos em educação, encontraremos diferenças em estudantes, professionais e entre centros educativos. Não obstante, a diversidade entre o alunado talvez seja a mais perceptível e à qual nos referimos com mais frequência.

Durante muito tempo se procurou atingir a homogeneidade como meta, como um fin. A partir de critérios normativos, pensava-se que os muitos alunos e alunas que não se ajustassem aos padrões estabelecidos deveriam ser considerados “com dificuldades de aprendizagem”.

Atualmente, ao escutar “diversidade”, muitos docentes pensam naqueles que portam deficiência, no alunado de outras culturas e religiões. Reconhecer a diversidade como um valor, e não como um defeito, implica abrir as portas a uma educação em que a integração e os valores da inclusão se vão apoderando de nossas aulas e de toda nossa comunidade educativa, em que todos possam respeitar a pessoa, sem discriminar sua condição.

Hoje a integração está dando passos enormes, a fim de oferecer a cada estudante uma resposta educativa de qualidade; mas não falamos apenas dos estudantes que apresentam alguma necessidade educativa especial, podendo considera-las de nível transitório ou permanente e, sim, considerando a todos os que integram um curso ou uma instituição educacional, levando em conta suas próprias características, ritmos e estilos de aprendizagens, para atingir, em cada membro, aprendizagens significativas, com transcendência e, o mais importante, (conseguir) que se sintam à vontade, com alegria e confiança em si mesmos, que todos os alunos (se sintam) estudantes. Buscamos plenificá-los de novos conhecimentos e superação pessoal; porém, nos damos conta de que somos nós, os professores, os que acabamos enriquecidos com nosso quefazer docente, e isto nos incentiva a melhorar nossas práticas para honrar o que um dia escolhemos. Passar conhecimentos, formar e afirmar valores, para conseguir, junto a suas famílias, jovens com valores claros e firmes no respeito deido a cada uma das pessoas que nos circundam, erradicando, principalmente das escolas, as desigualdades. (Relembrem: Mateus 7,17-20).